Ellen van Dijk vence duelo de titãs e é campeã mundial 8 anos depois

À partida para o contra-relógio feminino destes Campeonatos do Mundo havia 2 claras favoritas, Annemiek van Vleuten e Marlen Reusser, com Ellen van Dijk a correr ligeiramente por fora. Qual atleta que estivesse no pódio para além destas 3 ciclista seria uma grande surpresa.




O traçado plano e extremamente rápido favorecia as ciclistas mais pesadas e possantes e logo no primeiro intermédio se aferiu que a luta estava resumida às 3 candidatas, com ligeira vantagem para Reusser e um atraso que poderia ser irrecuperável para van Vleuten. A tendência manteve-se no segundo registo intermédio, praticamente com as mesmas diferenças.

Só que Ellen van Dijk conseguiu resistir melhor aos últimos quilómetros e manteve uma velocidade elevadíssima parando o relógio em 36:05, numa média superior a 50 km/h. Esta parte final foi decisiva, van Dijk ganhou terreno a toda a gente, Reusser chegou a 10 segundos e van Vleuten a 24, com Amber Neben em 4ª a 1:24. Graças a esta performance estonteante, van Dijk somou o 2º título mundial da carreira, já tinha ganho em 2013, em Firenze, curiosamente num percurso igual ao de hoje, totalmente plano.




A aniversariante Reusser teve de se contentar com o 2º posto, 11 dias depois de ter batido van Dijk por 19 segundos em Trento e van Vleuten concentra agora as atenções na corrida de estrada. Daniela Campos estreou-se em Mundiais aos 19 anos, com um 41º posto entre 49 participantes, terminando a quase 6 minutos da vencedora.

 

, , , , , , , ,