George Bennett voa em Piemonte e dá mais um triunfo à Jumbo-Visma

O ciclismo também continua em Itália, com a Gran Piemonte a servir como a última prova de preparação para o Giro di Lombardia a disputar no próximo sábado. Mikkel Frølich Honoré e Callum Scotson foram os primeiros a sair do pelotão, sendo que, pouco depois, receberam a companhia de Philipp Walsleben e Joey Rosskopf para constituir o quarteto de escapados do dia.



Astana, Jumbo-Visma e Trek-Segafredo tinhas interesses sérios para a vitória final e, desde cedo, assumiram as rédeas do pelotão. Com ainda 2 minutos à falta de 30 quilómetros foi necessário o aparecimento de outras equipas, como a Team INEOS e a Israel Start-Up Nation para a diferençar começar a baixar consideravelmente.

Em La Mora, na última grande dificuldade antes da meta, a fuga chegada ao seu final, depois de um grande trabalho da Jumbo-Visma. Mal Chris Harper saiu da frente, foi Vincenzo Nibali a acelerar, e muito, o ritmo, levando a um ataque de George Bennett que ninguém conseguiu seguir.



O neozelandês abriu um espaço considerável, tendo como vantagem máxima 20 segundos para o grupo perseguidor que, após a descida aumentou de número, tendo cerca de 14 ciclistas. Mesmo com alguns ciclistas de trabalho, o corredor da Jumbo-Visma foi mantendo a diferença.

A chuva aparecia para os quilómetros finais e, a juntar à dureza dos últimos mil metros, dificultava a vida de Bennett. A vantagem ia diminuindo mas o neozelandês já tinha a vitória no bolso pois nem o ataque fulgurante de Diego Ulissi nos derradeiros 400 metros foi suficiente para roubar a vitória ao ciclista da Jumbo-Visma. A 4 segundos, Mathieu van der Poel terminava em 3º à frente de Alexandr Vlasov.




, , , , , , , ,