Luís Gomes impõe-se em Viana do Castelo com sprint vigoroso

Na etapa mais longa desta Volta a Portugal – Edição Especial a maioria do pelotão decidiu poupar energias até porque amanhã há uma jornada duríssima com final na Senhora da Graça. Mérito para Marvin Scheulen, que se aventurou em solitário quase desde o quilómetro 0. O ciclista da LA Alumínios-LA Sport chegou a ter 8 minutos de avanço, ganhou as 3 Metas Volantes e a contagem de montanha no Alto de Covide, sempre com a W52-FC Porto no comando do pelotão.




O ritmo aumentou a 20 kms da meta, com várias equipas a quererem uma boa colocação. Entretanto, pouco depois, uma queda a alta velocidade afectou Emanuel Duarte, Gaspar Gonçalves, Bruno Silva e Angel Sanchez. Marvin Scheulen foi alcançado a 13 kms do final, com a Rally Cycling ao comando. O pelotão esticou muito e foi perdendo elementos, com várias formações a passarem pela frente.

Logo nas primeiras rampas lançou-se ao ataque Leangel Linarez, rapidamente apanhado, com elementos da Arkea-Samsic, Caja Rural e Radio-Popular Boavista também a tentar. Perseguiu Ricardo Mestre e já dentro do quilómetro final António Carvalho tentou a sua sorte.




Houve reacção rápida de Daniel Mestre, que trouxe na roda Luís Gomes. O ciclista da Kelly/Simoldes/Udo lançou o sprint a 250 metros e parecia longe demais, só que aguentou a carga final de Daniel Mestre para vencer pela 2ª vez na carreira na Volta a Portugal, ele que já no ano passado tinha ganho na Serra do Larouco, para além de averbar a classificação da montanha. Gustavo Veloso ficou no último lugar do pódio.

Gustavo Veloso manteve a liderança com 1 segundo de vantagem sobre Daniel Mestre, Luís Gomes ficou com a camisola da montanha.

Foto: UVP-FPC

, , , , , ,