Adensa-se a novela Marc Hirschi. Afinal foi a equipa a provocar a saída?

Um dos enredos mais interessantes desde defeso ocorreu quando já nada o fazia prever. Em Janeiro, a Team DSM (antiga Team Sunweb) anunciou em comunicado a saída de uma das suas estrelas, Marc Hirschi. Num espaço de horas o suíço foi confirmado como reforços da UAE Team Emirates. O vencedor da Fleche Wallonne tinha contrato para além de 2021, daí a surpreendente mudança.




Cedo começaram os rumores sobre as razões que levaram à saída de Marc Hirschi da Team DSM, no final de Janeiro saiu um artigo no jornal L’Equipe, que reportámos aqui. Contava que o ingresso de Hirschi na UAE Team Emirates tinha sido impulsionado pelo suíço e que se baseava em 3 vectores. O salário a rondar 1 milhão de euros anuais (cerca de 14 vezes mais do que auferia), a falta de reconhecimento pelos resultados desportivos e a falta de liberdade concedida pela estrutura da Team Sunweb.

Hoje surgiu um artigo muito interessante no diário desportivo holandês AD que desmente a tese e as fontes do L’Equipe. Basicamente o artigo diz que Marc Hirschi saiu não por iniciativa própria, mas sim “empurrado” pela Team DSM! A Team DSM não recebeu qualquer indemnização nem houve qualquer clausula de rescisão activada. Diz o AD que Hirschi não queria sair da equipa e que o divórcio foi provocado pela equipa, por alegada falta de confiança no suíço.




Certezas nunca haverá, Hirschi e a DSM assinaram um acordo de confidencialidade sobre as razões da sua saída, bem como o seu treinador…Fabian Cancellara. O AD tentou falar com a DSM que se protegeu precisamente neste acordo, mas segundo o diário a equipa via Hirschi como um risco para a reputação da equipa e dos seus sponsors devido à sua falta de transparência em algumas questões.

Analisando o que está em cima da mesa, esta teoria faz sentido e não invalida que na UAE Team Emirates, Hirschi tenha tido um enorme aumento salarial. A partir do momento em que está no mercado um ciclista que venceu a Fleche Wallonne, esteve no pódio na Liege-Bastogne-Liege e nos Mundiais e ainda foi uma das figuras do Tour, com esta tenra idade, é normal que haja bastante concorrência, aumentando o seu valor de mercado.




A falta de reconhecimento das suas vitórias seria normal se a equipa estava algo descontente com alguns dos processos que envolvem Marc Hirschi. A estrutura da Team DSM é conhecida por ser algo rígida e por não gostar de treinadores “externos”, os ciclistas têm de ter treinadores da equipa, e Hirschi poderia não estar disposto a abdicar do acompanhamento de Cancellara. Infelizmente este alegado risco para a reputação da equipa e dos sponsors remete e encaminha para outro assunto, um lado mais negro do ciclismo.

 

 

 

 

, , , , , ,