Antevisão da 8ª etapa da Volta a Portugal – Edição Especial

Hora de todas as decisões! Lisboa acolhe o contra-relógio final deste ano e coroará o novo vencedor da Volta a Portugal.

 

Percurso

Os últimos 17700 metros, em formato de contra-relógio individual, serão em Lisboa. Com partida na Ribeira das Naus e final na Praça do Comércio, o ponto de retorno será antes de chegar ao Parque das Nações.

O miolo tem rectas bastante grandes onde é necessário colocar uma potência enorme na estrada, quem não conseguir colocar o seu ritmo vai perder muito tempo.



 

Favoritos

Gustavo Veloso tem uma motivação incrível, a possibilidade de ganhar a Volta a Portugal 2020 é bem real, e mesmo que isso não aconteça o 2º posto não está assim tão longe. Veloso ganhou o contra-relógio final da Volta a Portugal em 2014, 2015, 2016 e 2017, um registo impressionante.

Rafael Reis esteve muito próximo do objectivo em Fafe e a partir daí concentrou forças para Lisboa. A equipa do Feirense sabe que tem aqui uma enorme chance com o seu líder, que beneficia do facto de não ter ido a fundo todos os dias e de ter tido menos stress que Veloso.

 

Outsiders

Alejandro Marque é outro dos bons especialistas a correr em Portugal. O ciclista da equipa de Tavira tem vários pódios em contra-relógios, a distância será melhor para ele do que em Fafe, está em boa forma e estando em 7º da geral pode perfeitamente terminar no top 5.



João Rodrigues teve um dia menos feliz na Senhora da Graça, mas recuperou as boas sensações na Torre, onde foi incansável. É preciso não o descartar, ganhou o esforço individual no Porto no ano passado e está em 6º da geral.

Joni Brandão não é propriamente um especialista, mas tipicamente estes contra-relógios são disputados entre os homens da geral. Mostrou boas pernas na Torre e tem uma boa capacidade de recuperação, que poderá ser crucial aqui.

 

Possíveis surpresas

Falando em possíveis pódios e top 10 na etapa, quem sabe se a W52/FC Porto não coloca 4 ou 5 ciclistas no top 10, Ricardo Mestre e Daniel Mestre não andam nada mal neste tipo de esforços, vão andar a fundo, e quem sabe o próprio Amaro Antunes não voe com a amarela vestida. António Carvalho foi dos mais irreverentes, está em boa forma e também vai dar tudo para segurar o top 10, enquanto Vicente de Mateos ganhou o contra-relógio em 2018 e não pode ser descartado. Daniel Freitas está na forma da sua vida, Tiago Machado colocou-se bem nos contra-relógios até agora disputados em Portugal e José Neves se estiver num dia bom também deve fechar num bom lugar. Das equipas estrangeiras Gavin Mannion deve ser o melhor.



 

Super-Jokers

Os nossos Super-Jokers são: Aleksandr Grigorev e Christophe Noppe.

, , , , , , ,