As novas cores do pelotão internacional para 2021

1 de Janeiro marca o início de uma nova temporada velocipédica e, dessa forma, é dia para as equipas e os ciclistas mostrarem as novas cores para a época que se avizinha. A expectativa é muita para vermos os reforços com os seus novos equipamentos.

Começando pelos portugueses que já mostraram a nova vestimenta, falamos de João Almeida e da Deceuninck-QuickStep. A formação belga deixou cair o branco, substituindo-o pelo azul que estava presente na parte de baixo da camisola e dos calções, sendo que essa parte é agora, ainda mais escura, mantendo os tons de azul. Destaque para o equipamento de campeão do Mundo de Julian Alaphilippe, com calções negros.





A Movistar de Nelson Oliveira não alterou o seu equipamento, mantendo a predominância do azul claro, o que permitirá que a equipa espanhola destacar-se no pelotão. Também a Cofidis de André Carvalho não sofreu alterações, mantendo o seu já tradicional equipamento.

Já a UAE Team Emirates de Ivo Oliveira, Rui Oliveira e Rui Costa operou algumas alterações colocando o negro nas mangas e mantendo a lista vermelha.

Falando de equipamentos arrojados, a AG2R Citroen já tinha apresentado o seu uniforme mas só ontem Greg van Avermaet pode pousar, oficialmente, com este. A já clássica camisola castanha, branca e azul caiu por terra, dando lugar a uma camisola toda ela branca com a inscrição, em grande tamanho, do nome da equipa, tanto na parte da frente como de trás da camisola. Poderá não ser bonito, mas será daqueles que se conseguirá distinguir mais facilmente.




Outra das grandes mudanças ocorreu no equipamento da antiga Mitchelton-Scott, agora Team BikeExchange. O verde claro nas mangas e o preto no restante saem de cena aparecendo o preto nas mangas/gola/parte superior, uma lista azul celeste na manga e o branco na parte frontal e traseira da camisola. Uma mudança drástica mas que nos parece muito bem conseguida.

Chris Froome foi uma das bombas do mercado e ontem foi dia para mostrar as primeiras pistas do equipamento da Israel StartUp Nation. O equipamento deixará de contar com azul celeste com este a ser substituído por um azul bastante mais escuro ,não só na camisola mas também nos calções.

Com a saída de cena da McLaren e entrada da Victorious, o equipamento da Bahrain-Victorious tornou-se mais vermelho com uma parte inferior preta, uma combinação bastante agradável.






Já aqui noticiamos a mudança da Team Sunweb para Team DSM, passando para um equipamento bastante negro com duas listas azuis atravessando, de alto a baixo, a camisola. Quem já pousou para a foto foi Romain Bardet.

A Bora-Hansgrohe pouco mexeu, aproveitou o equipamento especial do Tour de France para o tornar no equipamento para 2021, retirando o preto, passando-o para branco, numa vestimenta mais clara. Já a Jumbo-Visma fez o contrário, com o amarelo das mangas a desaparecer, dando origem ao preto. Sem alterações, Trek-Segafredo e INEOS Grenadiers já apresentaram os respetivos uniformes.

Olhando para os equipamentos de campeões nacionais, destacamos os diversos uniformes de Stefan Kung. O suíço mostrou o inalterado equipamento da Groupama-FDJ, pousando, também, com as muito bem conseguidas camisolas de campeão europeu e campeão suíço.





Passando, rapidamente, pelo escalão ProTeam, os uniformes apresentados ainda não foram muitos mas destaque para as mudanças nas camisolas da B&B Hotels, Caja Rural-Seguros RGA e Gazprom-Rusvelo.

 

, , , , , , , , , , ,