Filippo Ganna volta a vencer, com João Almeida a alargar a vantagem na geral

Dia potencialmente decisivo na Volta a Itália com o contra-relógio individual mais longo da competição. Foram os ciclistas da Israel Start-Up Nation a estabelecerem as primeiras referências, com Mathias Brandle a parar o relógio em 45:23. Victor Campenaerts ainda esteve na liderança ao baixar dos 45 minutos, mas por pouco tempo, o registo do belga acabaria por ser uma desilusão. Primeiro Josef Cerny por 50 segundos e depois Rohan Dennis por 1:40 fizeram melhor que o corredor da NTT Pro Cycling.

O tempo de Dennis foi bom, mas não bom o suficiente para resistir ao seu colega e actual campeão do Mundo Filippo Ganna, que retirou 26 segundos ao tempo do australiano. O italiano terminou o esforço individual com o tempo de 42:40, a uma média de 47.953 km/h, não havendo concorrência à altura no dia de hoje.



Thomas de Gendt fechava com o terceiro melhor tempo, mas muito longe do primeiro posto, a 1 minuto e 11 segundos. Mikkel Bjerg também chegava com o modesto tempo de 45:12, terminando provisoriamente no oitavo lugar. Os ciclistas melhor classificados da EF Pro Cycling terminavam o esforço individual, com Tanel Kangert a concluir com o quinto melhor tempo na meta, enquanto que o português Ruben Guerreiro finalizava no 26.º lugar. O espanhol Jonathan Castroviejo conseguia o sexto melhor tempo.

Brandon Mcnulty, o jovem de 22 anos da UAE Team Emirates, passou em todos os pontos intermédios na terceira posição, vinha a fazer um contrarrelógio fantástico, e acabou por colmatar na chegada o terceiro lugar, com o tempo de 43:49.

Com os homens da geral todos na estrada, João Almeida passava no primeiro ponto intermédio com o quarto melhor tempo, a 8 segundos de Ganna, estando a ganhar tempo aos rivais mais diretos da geral, com o segundo classificado Kelderman a perder 14 segundos. No segundo ponto intermédio, João Almeida mantinha-se com o melhor tempo dos homens do top dez, com 13 segundos de vantagem para Kelderman. No terceiro setor, o holandês da Sunweb fez prego a fundo, recuperando tempo para João, passando para 4 segundos a diferença.




João Almeida conseguiu finalizar o contrarrelógio na sexta posição, com 16 segundos de vantagem para Kelderman. Rafal Majka ficou a 1:06 do português, Bilbao a 1:22 , Nibali a 1:23, Pozzovivo a 1:30, Fuglsang a 1:42 e Patrick Konrad a 2 minutos. Na classificação geral, a vantagem foi alargada para Kelderman, estando agora com 56 segundos de diferença. Na terceira posição aparece Pello Bilbao, já a 2:11 do líder. A grande subida do dia foi protagonizada por Mcnulty, que subiu da 11.ª posição para o quarto lugar, a 2:23 da liderança.

A esperança lusa permanece, com o primeiro lugar a ficar mais consolidado no dia de hoje, na véspera de um dia duríssimo, com chegada em alto, e de extrema importância para as contas da geral e da camisola da montanha. Amanhã será o 12.º dia de maglia rosa para o caldense.

, , , , , , , , ,